Nós, honradas audiências interessadas de todo Brasil, plateias repletas de dedicados profissionais, colaboradores bem intencionados e curiosos de todas as áreas que prestigiam eventos corporativos espalhados pelo país, estamos aqui para expor neste Manifesto nosso mais profundo clamor e súplica por palestras interessantes, divertidas e originais. Por conteúdo inovador e entretenimento moderno, por novas linguagens e novos formatos!

Queremos aqui, veementemente, demonstrar nossa força contra a constante ameaça do mais do mesmo, do lugar-comum, do tradicional formato das tradicionais palestras com o tradicional palestrante e que resultam na tradicional vontade de dormir.

Basta! Chega de pessoas dormindo quando deveriam estar sorrindo e recebendo o conteúdo oferecido.

 

Após décadas de sucessivos eventos corporativos, após anos marcando presença em convenções, encontros, congressos, feiras, auditórios, salas de treinamentos e hotéis, nós acreditamos que não há mais espaço para tamanha crueldade com os colaboradores.

Não há justificativa para, nesta segunda metade da segunda década do século 21, ainda estarmos submetendo os nossos dedicados profissionais ao mesmo conteúdo massante e massacrante, tão antigo, tão enfadonho, tão medrosamente encaixotado.

A vida deve ser preservada, mesmo dentro dos auditórios.

 

Exigimos a revisão imediata destes paradigmas, uma vez que já se sabe o valor real do conteúdo relevante e interessante e o impacto de entretenimento personalizado, à altura dos nossos tempos.

Estas soníferas palestras motivacionais, que seguem o mesmo bitolado modelo, obviamente não atendem mais às demandas do mundo atual.

É preciso ousar, escutar, sorrir para os novos tempos e abrir as portas para o moderno, dinâmico, inovador, divertido e impactante no universo do conteúdo e entretenimento para empresas, empresários, empregados. Queremos ter acesso ao que há de melhor e não sermos eternos reféns da zona de conforto, do seguro, do tradicional e cansativo!

Lutamos não só pela liberdade de expressão, mas também pela liberdade de impressão, já que nossa impressão não está sendo ouvida e nossa impressão é de que isso que está aí é chato.

Convocamos os líderes, agentes, criativos, criadores, responsáveis pelos eventos Brasil afora, a se posicionarem em suas próximas ações, a oferecerem resistência ao status quo, a romperem com o automatismo da vida cotidiana! Escutem a voz das ruas, ou pelo menos o ronco dos auditórios.

Como diria Lulu Santos, vamos nos permitir.

Sim à inovação também nas palestras corporativas!

 

manifesto-palestras-interessantes

São Paulo, 11 de julho de 2016.
Regis Folco

Share This